Atentimento Online

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas informações

Notícias

Tratamento da incontinência urinária através da fisioterapia!
"A incontinência urinária feminina é uma situação clínica muito frequente, durante anos considerada como um tema tabu, mas que, em Portugal, nos últimos 10 anos passou a ter uma orientação terapêutica na área da reabilitação", explica Lília Martins. Com o objectivo de colmatar as necessidades crescentes nesta área, as técnicas de tratamento terapêutico passam pela estimulação eléctrica, o reforço muscular e o biofeedback.

Esta consulta é indicada para as pacientes que sofram de incontinência urinária do pós-parto, triada na consulta de revisão pós-parto, realizada às oito semanas depois do parto, de incontinência urinária feminina de esforço em qualquer idade e também para a incontinência masculina após prostatectomia parcial, ainda que com menos hipótese de sucesso no tratamento.

O êxito destes processos depende, em grande medida, de certos factores comportamentais, como "o conhecimento da sua patologia e anatomia, a tomada de consciência da repercussão da incontinência urinária na qualidade de vida, bem como a elaboração de um registo diário do número de micções por dia, bem como das perdas", destacando ainda "a importância da relação do doente com o terapeuta".

Os bons resultados no tratamento desta patologia dependem também de uma triagem correcta e eficiente, habitualmente realizada pelo Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, que após uma avaliação do problema da utente, encaminha as doentes para o Serviço de Medicina Física e Reabilitação. A complementaridade entre estes dois serviços é, assim essencial, nomeadamente com a Consulta de Ginecologia Urológica, específica na área da incontinência urinária feminina, que efectua já o tratamento através de técnicas de cirurgia minimamente invasivas.

A Reeducação do Pavimento Pélvico foi introduzida há várias décadas nos Estados Unidos da América, tendo sido introduzida em França em 1981. Portugal segue esta área com maior destaque desde o início dos anos 2000, tendo vindo a progredir no que toca ao seu desenvolvimento, demonstrável através dos trabalhos já existentes sobre a patologia da incontinência urinária, elaborados por profissionais da área.


Fonte: RCM Pharma
« voltar às notícias