Atentimento Online

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas informações

Notícias

O Método Pilates no tratamento da Dor Lombar Crônica


A dor lombar crônica é a causa mais comum de afastamento de trabalhadores até 45 anos, atinge entre 8 e 56% da população dos Estados Unidos e consome cerca de um bilhão de dólares por ano em despesas médicas (Carr e Moffett, 2005; Cunningham e Kelsey, 1984; Manchikanti, 2000; Luo et al., 2004).

Muitas são as causas da dor lombar crônica e frequentemente estão associadas a características sociodemográficas, hábitos e fatores físicos e psicossociais. O desequilíbrio entre os músculos flexores e extensores do tronco é um fator de risco para o surgimento da dor lombar crônica, assim como disfunções nos músculos abdominais profundos (músculo transverso do abdômen, assoalho pélvico, diafragma e multífido).

Diversos estudos apontam a dor lombar como maior incidência nos consultórios de Fisioterapia e o Método Pilates tem se mostrado um tratamento eficaz para esta patologia.
O Método Pilates começou a ser desenvolvido por Joseph Pilates durante a I Guerra Mundial, foi introduzido nos Estados Unidos em meados de 1923 e entre 1930 e 1940 se espalhou entre profissionais de dança que descreveram o método como uma técnica de reabilitação que levava a recuperação de lesões relacionadas à sua atividade.

Hoje o Método Pilates é popular tanto para fitness, quanto para reabilitação. Estudos mostram resultados positivos na mudança da composição corporal e melhora da flexibilidade de praticantes de Pilates, sendo este uma medida preventiva contra a obesidade.

O Método Pilates voltado para a reabilitação, melhora flexibilidade, propriocepção, equilíbrio e coordenação, melhora o equilíbrio dinâmico em adultos saudáveis e a estabilidade postural em idosos. A prescrição dos exercícios visa melhora da postura e controle de movimento através de técnicas de controle neuromuscular que aumentam a estabilidade da coluna lombar. A inclusão de movimentos dinâmicos aumenta a complexidade do programa de exercícios.
O’Sullivan et al. em 1997, demonstraram que exercícios de estabilização segmentar para pacientes com dor lombar crônica devido a espondilólise e espondilolistese foram o método mais eficaz na melhora da função e alívio da dor.

São necessários mais estudos para determinar a frequência e intensidade adequadas para cada fase da reabilitação e qual seria a melhor forma de aplicação, em aparelhos ou no solo. Porém diversos estudos demonstram resultados positivos com o Método Pilates e ressaltam que cada paciente deve ser avaliado minuciosamente e que o programa de exercícios deve ser traçado individualmente. Dessa maneira o Método Pilates é uma forma terapêutica eficaz no tratamento da dor lombar crônica.


Fonte: Mais Fisio
« voltar às notícias